07/04/2020 às 16:58 Histórias Blog

A historia de um fotografo de casamento

213
3min de leitura

Como comecei na fotografia, Sou Tiago Guedes eu vou te contar minha história hoje.

Nasci aqui nessa cidade linda. Na verdade eu moro hoje na mesma avenida onde está o hospital onde vim ao mundo no ano de 1986. 

Apesar de minha casa nunca ter tido uma câmera fotográfica nem meus pais serem muito ligados as artes muito menos as visuais, eu sempre gostei desse assunto. Sempre tive interesse em filmes e desenhos e certamente isso moldou meu caráter.

Quando criança como um bom filho único que sou tinha na TV um refugio. Logo o desenho também entrou na minha vida com muito interesse. 

Não posso negar o apoio que sempre tive de meus pais com a compra de revistas, canetas de desenho e papel dos mais diversos tipos. Mas é verdade que nunca levei isso muito a sério. Acho que era apenas uma fuga.

Quando jovem não tendo interesse em nenhuma das áreas desejadas para meu futuro pela minha mãe. Padre, militar ou Médico nesta ordem de prioridade. Vi na arquitetura a coisa mais próxima de um artista. Tinha estúdio, Canetas e lápis e uma mesa de desenho. Mas minha falta de preparação não me ajudou a passar no teste de aptidão. É verdade, que nem preparei direito.

Só me restou a publicidade. parecia uma boa alternativa. E foi por um tempo. Até quando percebi a dedicação mercadológica bastante direcionada da área, acabei de desanimando. 

Ao mesmo tempo entrava em minha vida a fotografia. Pela primeira vez eu teria uma câmera fotográfica nas mãos, com 18 anos. Acredita? Foi amor a primeira foto. Fotos que ficaram bem ruins. Muitas fora de foco e com exposição errada. Mas eu estava feliz como nunca. 

Acho que encontrei o que quero para minha vida.  Entrei como estagiário voluntario do estúdio de tv da faculdade pois era o mais próximo da fotografia já que o estúdio fotográfico não teria estagiários voluntários naquele ano.

O coordenador da Tv sabendo do meu gosto sempre que possível me emprestava para a fotografia quando necessário.  Eu ia morto de feliz.

Assim que possível comprei minha primeira DSLR. Foi uma sony alpha com duas lentes uma 18-55 e uma 105-300 (se não em engano) Foi uma câmera que me divertir muito usando. Ali aprendi muito na prática. Eu considero que tenho facilidade para entender e aprender fotografia.  Fui por um tempo alto didata mas, não indico essa pratica. Se tivesse começando hoje iria investir em cursos e talvez como segundo fotografo de um mentor. 

Gostaria muito de ser seu fotografo. Clique aqui.

Com essa câmera em mãos eu fui praticar. Conhecendo uma escola de ballet perto de casa vi ali a possibilidade de ter um bom assunto para fotografar. E ainda praticar fotos em alta velocidade. 

A dona da escola. Lucymeire Aires me autorizou ao mesmo tempo que me convidou para fotografar uma festival de dança deles. Aceitei é claro.

Fizemos as fotos dos cartazes. Coloquei toda minha fotografia publicitaria a prova utilizando uns refletores muito quentes para a iluminação. Coitados dos modelos. Mas ficou realmente muito legal para o que tínhamos na época. 

Que incrível ver minha foto impressa em uma cartaz e posta em um teatro. Meus olhos brilhavam. 

Nesta mesma época eu estava participando de uma comunidade católica onde fiquei por maravilhosos 12 anos. Lá cresci como pessoa. Conheci a Deus, que me deu um sentido. Fazer o bem ser uma pessoa do bem. Servi na comunicação, na música, pastoreio e até com as ministério das crianças. Todos me chamavam de Bebe. Outro dia te conto o motivo. 

Esse vou eu de azul com minha querida guitarra ibanez. 

Ao longo dos anos continuei fotografando dança. Peguei alguns contratos para fotografar festas de aniversário e até alguns casamentos. Não havia me decidido ainda. Até que achei o trabalho do Everton Rosa. Ali vi casamentos lindos. Busquei referencias no exterior e finalmente percebi que aquelas histórias, verdadeiras, felizes e de amor era o que eu queria fotografar. Era com quem eu queria me relacionar.  

Isso tudo já fazem mais de 10 anos. Deste então me dedico de corpo e alma aos casais que confiam em mim. Faço por amor. Tocar o coração das pessoas e ser verdadeiro comigo com elas foi o que aprendi com Deus. 

O resto é história que ainda estamos escrevendo. 

Deixa eu ser seu fotografo - Clique aqui e vamos conversar

07 Abr 2020

A historia de um fotografo de casamento

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

como comecei na fotografia como me tornei fotografo história de um fotografo

You may also like

11 de Jul de 2019

Igrejas católicas para casar em Fortaleza

25 de Ago de 2021

Locais para ensaio fotográfico de casal

26 de Ago de 2021

Álbum de fotos